terça-feira, 27 de julho de 2010

Take 2, Gravando!


Ok, mas por onde começo?

Resposta: pelo metrônomo. Sem isso fica difícil demais pros instrumentos se encaixarem na música como um todo. Se quiser prescindir do metrônomo, é melhor gravar logo todos os instrumentos de uma vez, como se fosse ao vivo. Isso tem muitas desvantagens, e talvez a maior delas seja não podermos editar nada depois de gravado. Como estamos falando de estúdio, vamos fazer como nos estúdios, ok? Defina o número de bpm's (batidas por minuto) da sua música antes de mais nada, e grave tudo com metrônomo.

Em seguida, ajuda muito colocar uma voz e um violão "guia". "Guia" aqui significa que essas faixas não entrarão na gravação final, servem somente pra nos orientarmos na hora de gravar os demais instrumentos.

Depois da faixa guia, com uma voz e um violão gravados rigorosamente no metrônomo, eu gosto de colocar baixo e bateria. Define bem a "cozinha", e já dá a cara da música do jeito que eu imagino... Particularmente, como eu uso bateria em VSTI, eu faço a bateria básica nessa fase, e componho as viradas mais pro final. No meu caso, como não sou baterista, isso me ajuda a enxergar melhor a música. Alguns técnicos às vezes começam pela bateria, e gravam os demais instrumentos sincronizados pela batera e não mais pelo metrônomo, com o pretexto de deixar o som mais "orgânico". Fica a seu critério, mas cuidado. O metrônomo é sempre mais seguro.

Em seguida, que tal colocar os instrumentos que comporão a harmonia? Violões, guitarras base, teclados, pianos, etc. Logo após, já pode desligar as faixas que foram usadas como guia.

Eu costumo deixar pro final o mais importante: a voz e os solos. Os backing vocals entram também nessa fase.

Depois, eventualmente podem entrar na música samplers e sons que não necessariamente foram gravados no seu estúdio... Por exemplo: ondas do mar, vento, etc. Mas essa parte já está tangenciando o horizonte da mixagem.

Dois conselhos finais: todas as regras estão aí para serem quebradas. E o mais importante: divirta-se! (Tem gente que parece ter a incrível habilidade de transformar em chatice até as coisas mais legais...)

Um comentário:

serginho ferraz disse...

valeu pelas dcas tencnicas mas sobretudo pela ultima dica porque tem gente que REALMENTE consgue fazer as coisas sem se divertir e ainda acha que absolutamente TUDO tem que ser feito de modo CHATOM REPETITIVO E SEM IMAGNAÇÃO!! abraços muito legal o blog parabens