quinta-feira, 16 de abril de 2009

Como usar o Ez Drummer no Cubase

Passo a passo, algumas dicas. Suponho que você já tenha instalado o Ez Drummer Pop Rock e o Cubase SX3.

Para carregar o Ez Drummer dentro de um projeto, aperte F11 e selecione o Ez Drummer como um VST instrument a ser carregado.



Carregado o Ez Drummer, abra o mixer e selecione canais de saída diferentes para cada peça.



Nesse exemplo, como sugere a figura, escolhi a seguinte separação:

Bumbo na track 1,
Caixa (os dois mics) na track 2,
Hihat na track 3,
Tons(todos os três) na track 4,
Overs na track 5, e
Room na track 6.

Os Overhead são microfones que ficam por cima da batera, captando o conjunto, mas principalmente os pratos, e os Room são microfones que ficam afastados da bateria, captando o som como um todo, e são em grande parte responsáveis pelo peso e pelo realismo do som.

Como os três tons são roteados pra track estéreo no. 4, precisamos fazer os ajustes de pan (se desejamos alterar o default) aqui, no mixer do próprio Ez Drummer. Uma sugestão é colocar o tom 3 no centro (por ser o mais grave), e separar os tons 1 e 2 pra direita e pra esquerda.

O timbre da caixa é resultado de dois microfones: Snare T (de Top) e Snare B (de Bottom). Assim, o som da esteira vem mais da Snare B, e o som da pele e do aro vem mais da Snare T.

Vazamento (Bleed) é um fenômeno que ocorre ao se gravar uma bateria real, no qual um microfone capta, além do som da peça para a qual está apontando, o som de todas as outras peças da bateria. Note que é possível obter no Ez Drummer os vazamentos da caixa (em Snare B) e os vazamentos dos overs. Eu costumo cortar o vazamento na caixa e deixar o dos Overs. Uso o vazamento dos Overs pra captar o Hihat e pra substituir em parte os mics de Room.

Feitos esses ajustes, fechemos o Ez Drummer e voltemos ao Cubase.

O VST do Ez Drummer possui oito saídas estéreo. Como nós já direcionamos previamente que peças vão pra cada canal de saída, vamos agora nomear essas saídas também no Cubase.



Agora podemos mixar cada uma desses canais como se fossem tracks gravadas. Isso inclui inserts de efeitos, sends de efeitos, equalização, volumes, etc. Uma dica básica que você deve querer fazer é acrescentar reverb na caixa e nos tons.

Note na figura acima que inserimos uma track midi, que é quem armazenará a trilha de bateria. A saída out da track midi foi direcionada para o Ez Drummer, como se pode observar.

Agora a track midi poderá ser editada livremente. Você pode escrever sua trilha de bateria no editor (clicando duas vezes sobre a track), ou pode ainda abrir o menu de Grooves do EzDrummer, escolher o padrão desejado e simplesmente arrastar para a track midi.



A ferramenta é essa. Vale a pena testar e testar até obter o melhor som possível. Não substitui uma batera real gravada, mas quebra um senhor galho. Boa sorte, e boa música!

4 comentários:

thales disse...

eu preciso usar o cubase ou não??
e tem que ser essa versão?
achei essa versão meio pesada!!
Valeu!!

zedoidiao disse...

pode ser cubase, sonar, audacity e fruity loops e muitos outros editores multipistas qalquer versão que carregue ,vsti

Extenção Musical disse...

Isso tb pode ser aplicado no Superior Drummer?

gilson silva disse...

estou com um problema...isso jah aconteceu com o kontakt 5.3 e a vitima da vez foi o ezdrummer....
meu cubase até roda os plugins mas depois de um tempo eles "somem" entro na opção windows e eles aparecem como abertos, porém quando os miniminizo eles viram uma micro tela onde é impossivel fazer voltar ao tamanho real!!!já desinstalei e insalei mas isso continua a persistir!!ah e as vezes um projeto salvo naum toca quando abro novamente...se alguem puder me ajudar já estou desesperado!!!!gilsonedeverde@yahoo.com.br

PS naum quero ter de usar outro programa porque gosto do cubase....me ajudem se possivel...